[ editar artigo]

Um olhar especial sobre Maria Quitéria

Um olhar especial sobre Maria Quitéria

Romance histórico traz a saga da heroína da Guerra da Independência e com ela reflexões sobre as mulheres que, após 200 anos, ainda perduram

 A Poligrafia Editora acaba de lançar o livro “Maria Quitéria – a soldada que conquistou o Império” da jornalista e escritora Rosa Symanski, que mergulhou durante anos em estudos e pesquisas sobre a vida, história e época, dessa que é uma das personagens mais ilustres do século XIX, porém pouco retratada na história do País.

O resultado deste mergulho foi o romance histórico que apresenta a saga de Maria Quitéria de Jesus - a heroína da Guerra da Independência, condecorada por D. Pedro I. Soldada que foi de extrema importância para a libertação do Estado da Bahia do domínio português e para a Independência do Brasil que em 2022 chega ao seu bicentenário.

A sua vida é retratada por Rosa Symanski com um misto de realidade e ficção, o que enaltece ainda mais o espírito livre e destemido, desta que é considerada por muitos o maior soldado do País.

À frente de seu tempo, quiçá até da contemporaneidade, a sertaneja do Recôncavo Baiano teve uma vida de lutas. Luta para não seguir o destino que lhe era imposto à época; luta para viver um grande amor e fora dos moldes exigidos pela sociedade; e luta à frente do batalhão de mulheres, que só existiu por sua audácia e coragem.

O prefácio é assinado por Gabriella Esmeralda Aquino Silva, professora e licenciada em filosofia, faz parte da árvore genealógica de Maria Quitéria e recentemente fez uma expedição em busca de sua história familiar. A ilustração de capa é de Giorgia Massetani.

Trecho da obra:

Vasculhava a própria mente em busca de respostas sobre o que, em qual momento havia sido determinada essa obediência e temor desmedido em relação ao sexo masculino.

Pensou em Maria Rosa como uma vítima também, pois esta jamais poderia agir como o pai, fazendo sexo com os escravos da fazenda, e nas circunstâncias que levaram a tal acontecimento com Chica. Então, refletiu sobre o destino nefasto dos escravos, das mulheres sem livre arbítrio, e do bebê, seu meio-irmão, que agora aproveitava o momento do colo da mãe presente para se entregar sem tréguas à sucção desvairada, indiferente à existência que o esperava. Ao integrar todos os elos da intrincada corrente, Maria Quitéria sentiu-se completamente vulnerável e incapaz de algum gesto para fazer alguma diferença diante de tanto desespero.

Naquele momento e lugar, palavras de consolo soariam vazias e sem sentido.

Que saber mais? Acesse: www.poligrafiaeditora.com.br 

Sobre a autora Rosa Symanski

A gaúcha Rosa Symanski é jornalista com mais de 25 anos de profissão, especializada nas áreas de economia e finanças.

Trabalhou em veículos como Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Agência Estado, entre outros jornais e revistas.

Desde 2017 realiza palestras no Estado de São Paulo sobre o impacto das Fake News.

Paralelamente ao seu trabalho jornalístico, há anos a autora faz extensa pesquisa sobre grandes personagens do País, como a que resultou no romance “Maria Quitéria – a soldada que conquistou o Império”.

Comunidade Pitch Literário
MARLUCY LUKIANOCENKO
MARLUCY LUKIANOCENKO Seguir

Jornalista, editora, produtora e diretora da Poligrafia Editora

Ler conteúdo completo
Indicados para você